Cirurgia plástica e o uso de anabolizantes

Quem usa anabolizantes e se submete à uma cirurgia plástica, corre sérios riscos

Comumente utilizados por quem frequenta academias de musculação, os anabolizantes podem gerar sérias consequências para quem os utiliza para objetivos estéticos.

Existem pessoas que procuram determinados fármacos, mesmo sem ter doenças, para modelar a forma do seu corpo. Outras para melhorar a qualidade de pele. Aí entram drogas muito perigosas que são os anabolizantes e similares. Estes hormônios fazem uma modificação intensa no organismo, no complexo sistema hormonal do organismo, com mudanças e consequências desastrosas.

Não é raro encontrarmos efeitos deletérios dessas medicações e desse estilo de vida, ligado à questão hormonal. O uso de anabolizantes sempre trazem efeitos deletérios, como por exemplo uma ginecomastia nos homens, alterações do fígado, como insuficiência hepática, tumores e alterações cardíacas. Existem também alterações da pele, levando a problemas de estrias.

Sem falar do próprio equilíbrio do sistema hormonal do paciente. Nosso sistema hormonal é muito complexo, num equilíbrio perfeito e sinérgico. Qualquer interferência pode trazer sérios riscos.

“O uso de anabolizantes é algo totalmente desaconselhável. Os objetivos buscados com o uso de anabolizantes devem se atingidos por atividades físicas clássicas. Se você não possui uma função sistêmica/hormonal ou uma carga genética que vai te propiciar, com atividades físicas e alimentação, um corpo que você idealiza, conforme-se. É sua anatomia, é sua genética”. aconselha Dr. Edmílson Lúcio.

Uma pessoa em uso de anabolizantes e se submete à uma cirurgia plástica, corre sérios riscos. Principalmente por causa da questão anestésica que tem efeitos nos sistemas cardíacos e hepáticos. São os sistemas mais importantes para eliminar as drogas anestésicas. Se estes órgãos não estiverem com sua função ideal, vão dar causar problemas, às vezes fatais.

Se a pessoa fez uso de anabolizantes e vai se submeter a uma intervenção cirúrgica, é preciso esperar de quatro a seis meses.

Histórico médico

Se você tem a pretensão de fazer um tratamento cirúrgico, precisa compartilhar seu histórico médico com o especialista. Ele precisa saber quaisquer problemas de saúde e/ou procedimentos anteriores que você realizou para minimizar eventuais riscos. Omitir detalhes pode trazer sérias consequências. Na consulta, o paciente precisa avisar o cirurgião o uso de quaisquer substâncias e medicações.

Marque uma consulta pelo nosso site ou ligue para agendar: 61. 3327-0409.