Cirurgia Secundária: Correção de cirurgia plástica é bastante comum

As razões podem ser diversas e estar relacionadas a fatores individuais do paciente ou mesmo refinamento dos resultados anteriores

Como o próprio nome diz, cirurgia secundária é a repetição do mesmo procedimento que já foi feito uma vez no paciente. Isso acontece pelo insucesso da primeira cirurgia. Diversas causas podem levar o paciente a fazer uma segunda cirurgia e vão desde fatores intrínsecos aos paciente, como problemas de cicatrização, como também insatisfação com relação a primeira cirurgia.

O objetivo da cirurgia plástica é alterar a forma e/ou ou função de uma unidade corporal de um indivíduo. Quando o objetivo não é atendido no primeiro procedimento, pode-se fazer uma correção. Dificilmente o paciente procura o mesmo cirurgião para tentar atingir o objetivo que ele deseja. Recebo em meu consultório muitos casos de cirurgia secundária. Alguns pacientes têm indicação para cirurgias secundárias e não sabem. Se você não está satisfeito com o resultado da sua cirurgia, procure um cirurgião habilitado. Muitos resultados podem ser corrigidos..

Muitos procedimentos podem gerar possibilidade de uma cirurgia secundária, mas a Rinoplastia é a mais comum. Isso porque é a cirurgia mais complexa no universo de procedimentos. A habilidade do cirurgião plástico conta muito para o resultado do procedimento. Primeiro, pela sua experiência, ele precisa preparar bem o paciente, sendo bastante claro sobre quais objetivos podem ser atingidos com a cirurgia. É importante lembrar que, muitas vezes, a expectativa do paciente não poderá ser satisfeita.

Como diminuir o risco de uma cirurgia secundária

Primeiro você precisa escolher bem o profissional que vai fazer a sua cirurgia. Alguns pilares são fundamentais para um cirurgião ser habilitado a fazer um bom procedimento. O cirurgião deve ter experiência em cirurgia reparadora, como por exemplo, Rinologia; precisa ter um tempo de atuação na área, ou seja, experiência. Precisa também ter habilidade e conhecimento técnico.

Você também precisa investigar, junto com seu médico, seu histórico cicatricial. A forma como seu organismo respondeu a cortes e machucados. Estes aspectos serão determinantes como resultado cicatricial.

Para repetir um procedimento é preciso esperar um tempo, no mínimo seis meses. O organismo precisa se recuperar e todo o processo deve estar maduro para a avaliação da segunda cirurgia.

Dr. Edmilson é especialista em cirurgia plástica, já tem mais de 30 anos de carreira Já realizou centenas de procedimentos. Marque uma consulta pelo nosso site (www.edmilsonlucio.com.br) ou ligue para agendar: 61. 3327-0409.